Topo

Estratégia de estudo para quem não tem tempo a perder!

otimizar os estudos de música: estratégias de estudo

Estratégia de estudo para quem não tem tempo a perder!

Por Mirka da Pieva

Todos nós que decidimos aprender a tocar um instrumento musical estamos cientes de que é preciso estudar para se desenvolver adequadamente, mas há épocas na vida em que o tempo parece um artigo de luxo, tão raro que quase não se pode encontrar. Em parte pelas distrações desse mundo altamente tecnológico, que nos mantém mais ocupados do que gostaríamos.

 

Agora mesmo, você pode estar aqui lendo esse artigo e pensando na lista de tarefas que ainda precisa fazer nesse dia, ao mesmo tempo em que milhões de notificações de whatsapp e Instagram explodem no seu no seu celular, não é mesmo? Então, em situações onde o tempo é escasso, precisamos aproveitar cada segundo! E não é só uma questão de estabelecer prioridades, é preciso planejar e organizar a prática no instrumento para se ter melhores resultados com estratégias que facilitem o aprendizado e tornem o estudo mais eficiente. Então vamos lá! Não há tempo a perder!

Estratégia de estudo de música

Estratégia de estudo!

No Livro The Practice Revolution do australiano Philip Johnston há uma dica preciosa que gosto de aplicar, não só com meus alunos, mas no meu estudo pessoal de piano, que é: dividir para conquistar. Não, não estamos falando de estratégias de War! A proposta é quebrar a música em pequenos trechos e estuda-los um a um. O autor sugere inclusive nomear cada trecho com coisas do quotidiano que façam parte de uma mesma categoria, como cores, frutas, animais, etc. Para os meus alunos eu sempre pergunto que livro estão lendo e damos, à essas partes da música, os nomes dos personagens principais. Depois, anotamos estratégias específicas para cada um deles e a quantidade de repetições a serem realizadas.

Curso de Percepção musical

 

Teoria e prática. Vídeos e exercícios interativos para suas habilidades auditivas de reconhecimento de intervalos melódicos e harmônicos.

Esses personagens tornam o estudo, que em geral seria enfadonho até mesmo para um adulto, num momento mais leve, descontraído e engraçado, especialmente quando se pensa em “melhorar o fraseado do Dumbledore” ou, ”praticar mais os dois últimos compassos da Hermione”! E de pouquinho em pouquinho a música vai ganhando forma e fluência. Isso porque a quantidade reduzida de informações de cada um desses trechos permite que nosso cérebro vá digerindo aos poucos a quantidade dos símbolos musicais a serem decodificados em uma partitura.

 

Além disso, é possível, através dessa estratégia, conseguir um ótimo rendimento, mesmo que o estudo seja feito em um espaço curto de tempo. A sensação de realização e de recompensa pelo esforço também acontece rápido, uma vez que, cada trecho estudado significa mais uma etapa da música sendo vencida. Essa motivação pelo desafio alcançado gera maior desejo de praticar e a roda segue a girar num círculo virtuoso.

 

Então agora é colocar essa estratégia de estudo em prática e colher os resultados!

Comentários de Facebook
Mirka da Pieva

Mirka da Pieva é formada em bacharelado em piano pela UFSM, com mestrado em performance pela UFRGS e Pós Graduação em Pedagogia do Piano pelo CBM. Atualmente atua como professora particular de piano em seu estúdio no Rio de Janeiro e trabalha produzindo jogos de tabuleiro para ensinar e motivar os alunos. Ela também ministra workshops em várias cidades do Brasil ensinando outros professores a usarem seus materiais. Além disso, mantém um blog onde compartilha ideias e recursos para o ensino de música: https://mirkapiano.com/mirka/

Sem comentários

Deixe seu comentário