Topo

Caetano e Coltrane: a multitonalidade nas canções da música popular (parte 2)

multitonalidade na canção de música popular

Caetano e Coltrane: a multitonalidade nas canções da música popular (parte 2)

Por Turi Collura

O que têm, em comum, Caetano e John Coltrane? É o que vamos descobrir nesse post, que dá continuidade aos estudos sobre a multitonalidade no contexto das canções da música popular.

Se ainda não leu os artigos sobre a Multitonalidade, clique para ler a Primeira parte e a Segunda parte do estudo antes de proceder.

Para ler a primeira parte desse artigo sobre a multitonalidade nas canções clique aqui

Vamos falar de Caetano Veloso e de John Coltrane…

Observamos, anteriormente, que o ciclo de terças menores pode ser percorrido tanto de forma horária (terças ascendentes) como de forma anti-horária (terças descendentes), o que dá nas possibilidades indicadas a seguir:

ciclos multitonais por terças menores
a multitonalidade nas canções da música popular

Podemos encontrar casos em que a relação de terça entre as tonalidades se manifesta das duas formas, ascendente e descendente. Esse é o exemplo da música I’ll remember April, de Tim Pan Alley, em que a tonalidade da música (Sol maior) se relaciona com os planos de Bb (uma terça menor acima) e E (uma terça menor abaixo).

a multitonalidade nas canções da música popular

O que é interessante é a coexistência dos quatro planos tonais, que estão, entre si, em relações de terças menores. Ainda no âmbito da música internacional, podemos observar o caso da música Central Park West, de John Coltrane.

central park west

A música de Coltrane oferece mais uma combinação, nessa relação de terças menores. Nela observamos:

a multitonalidade nas canções da música popular
a multitonalidade nas canções da música popular

A passagem do plano de B para D é de uma terça menor ascendente. Em seguida, a passagem de D para Ab marca uma distância de trítono (D e Ab estão em posição oposta no círculo, como mostra a figura). De Ab para F encontramos um movimento de terça descendente.

Ciclos de terças maiores

Na primeira parte do artigo, citamos algumas músicas “populares” baseadas nos movimentos de terças maiores, sendo seu “representante máximo” o compositor John Coltrane, com suas Giant Steps, Countdown e outras obras.

Temos exemplo disso na música brasileira? Caetano Veloso nos oferece um exemplo na música Dom de iludir:

O espaço desses textos não basta, certamente, para apresentar “todas” as músicas que, de alguma maneira, se relacionam com o assunto tratado – e nem quem lhes escreve as conhece todas, pois, a cada dia que passa, descobrimos coisas novas. Mas, antes de me despedir, quero deixar ao você uma música para sua análise. Vamos nos aventurar nessa empreitada? Experimente descobrir se há planos tonais em relação de terças.

Turi Collura

Turi Collura é pianista, compositor, músico profissional. Atua como professor em Cursos de Pós-Graduação, em Conservatórios e Festivais de música pelo Brasil e no exterior. Formado na Itália em Disciplinas da Música (Bolonha) e na Escola de Jazz (Milão), é Mestre pela UFES, e Pós-graduado pela mesma Instituição. Turi é Coordenador Pedagógico do Terra da Música e Professor de alguns cursos online. É autor de métodos em livros e DVD (Improvisação, Piano Bossa Nova, Rítmica e Levadas Brasileiras para Piano), alguns dos quais publicados pela Editora Irmãos Vitale e com tradução em inglês. Ativo na cena musical como solista, músico de estúdio e arranjador, tem participado da gravação/produção de diversos discos. Em 2012, seu CD autoral “Interferências” ganhou uma versão japonesa. Seu segundo CD faz uma releitura moderna de algumas composições do sambista Noel Rosa.