Topo

Pondo limites à improvisação: um exercício para seu desenvolvimento

Pondo limites à sua improvisação

Pondo limites à improvisação: um exercício para seu desenvolvimento

Por Turi Collura

 

Você já sabe: nosso lema é que não  existem segredos para a improvisação. Existem estudo, paciência, tentativas, prática, dedicação, inspiração. Mas existem práticas “menos percorridas” e muito úteis. Nesse post, vamos falar de uma, no específico: a de colocar limites à improvisação.

O que significa colocar limites à improvisação? Significa exercitar-se utilizando apenas um material limitado, direcionando toda nossa atenção e nossas habilidades em “fazermos a limonada com o que temos à disposição”. No vídeo a seguir, proponho uma atividade muito interessante, que é a de delimitar a extensão da improvisação a uma oitava.

Para a demonstração, escolhi improvisar sobre a base da música “Blue in green“.

(Essa é a terceira parte de estudos de improvisação sobre Blue in Green. Confira, também, as outras partes).

Evidenciando algumas ideias:

 

– Estabeleça regras limitadas para fazer exercícios;

 

– Pode escolher limitar a sua extensão a uma oitava;

 

– Trocar de ponto de partida e chegada vai lhe forçar a criar novas frases;

 

– Experimente utilizar apenas 2 notas… 3 notas ou 4 notas.

 

Mas, sobretudo, tenha paciência e muita criatividade. Se achar que é fácil, desenvolva essa sua habilidade, pois os resultado serão sempre melhores. Se você achar que é difícil demais, insista na atividade! Exercícios de práticas criativas como esse vão muito além de questões técnicas. Faça uma boa limonada!

Turi Collura

Turi Collura é pianista, compositor, músico profissional. Atua como professor em Cursos de Pós-Graduação, em Conservatórios e Festivais de música pelo Brasil e no exterior. Formado na Itália em Disciplinas da Música (Bolonha) e na Escola de Jazz (Milão), é Mestre pela UFES, e Pós-graduado pela mesma Instituição. Turi é Coordenador Pedagógico do Terra da Música e Professor de alguns cursos online. É autor de métodos em livros e DVD (Improvisação, Piano Bossa Nova, Rítmica e Levadas Brasileiras para Piano), alguns dos quais publicados pela Editora Irmãos Vitale e com tradução em inglês. Ativo na cena musical como solista, músico de estúdio e arranjador, tem participado da gravação/produção de diversos discos. Em 2012, seu CD autoral “Interferências” ganhou uma versão japonesa. Seu segundo CD faz uma releitura moderna de algumas composições do sambista Noel Rosa.